Hiperligação

Feliz de quem tem para onde voltar.

Feliz de quem tem abraços para dar, sorrisos, histórias e momentos a partilhar.

Feliz de quem se aceita tal como é, e que ainda assim, tenta dar o seu melhor.

Feliz de quem se ama, e ama o outro com a mesma força e coragem, com respeito pelas diferenças e mágoas de cada um. É um risco doar-nos e acolher em nós, o outro. É preciso coragem.

Feliz de quem falha e assume.

Feliz de quem mesmo podendo sucumbir às adversidades, escolhe lutar e seguir em frente.

Feliz de quem tem amigos e família que acarinhe e ensine a ser melhor.

Feliz de quem ouve e aceita críticas, mesmo que dentro de si já tenha a resposta.

Feliz de quem viveu até aqui e ainda pode olhar para tudo que já construiu e sorrir para a vida.

Feliz de quem gera vida e coloca neste mundo mais seres com alegria e responsabilidade nos afetos.

Feliz de quem tem capacidade de amar os filhos de outros, e sentirem também seus.

Feliz de mim que no coração só levo AMOR.

SL

Hiperligação

Segue, mas segue com tudo de ti.

Apaixona-te todos os dias por ti,

E pelos outros que levas contigo.

Respeita, a ti e aos outros.

Sonha, nunca é demais ou arriscado,

Mas luta e percorre teus sonhos.

Se ainda acreditas que é possível,

É porque realmente é!

Ao longo do teu caminho, não estarás sozinho.

Irás encontrar quem te fará mais feliz,

Só, por fazer parte daquele momento,

Outras, por todo caminho que sonharão juntos.

Vão haver pessoas que arriscam estar contigo,

Outras, que têm medo,

Ou não estão preparadas, ainda.

Mas o tempo, esse aliado da concretização,

Será fundamental para as nossas escolhas.

Escolhe e decide com o teu coração.

Vais habitar e ser habitado,

Porque todos, somos CASA.

Teremos sempre algo de muito bom reservado,

Se estivermos dispostos a lutar, pelo que acreditamos.

E no AMAR, cabe todo o MAR que somos.

O SOL está dentro de ti, deixa-o brilhar.

Acredita.

SL

TENTA NÃO SE ACOSTUMAR

Me Espera

Coisas Que a Vida Tem Me Ensinado:

–  que em primeiro lugar devemos escutar a nossa voz interior e respeitar nossas vontades;

– que devemos respeitar o outro e as suas opções, não temos o direito de interferir nas suas decisões;

– que nada é tão nosso, quanto nossos pensamentos e sentimentos;

– que a distância não faz esquecer;

– que a dor faz crescer;

– que nunca ninguém morre verdadeiramente para nós, apenas aprendemos a viver sem elas;

– que marcas os outros, assim como, também te marcam;

– que um beijo sentido, nunca será um beijo esquecido;

– que o AMOR não tem que fazer sentido;

– e que, mesmo nas diferenças entre as pessoas, nascem relações improváveis;

– que atitudes positivas colocam boas pessoas na tua vida;

– aprendi a usar mais vezes o Não, sem sentimentos de culpa;

– reconheço agora, que há pessoas que embora cruzem o teu caminho, não estão destinadas a percorre-lo  contigo;

-que é na dor, que reconheces quem está verdadeiramente disposto a dar-te a mão, o peito, o colo, o ombro e o que mais precisares;

-que mesmo quando parece estar tudo a desmoronar à tua volta, algo de bom surge na tua vida, para te mostrar que vale sempre a pena seguir em frente;

-que não há nada melhor que estarmos rodeados de família e amigos, aqueles especiais, que escolheste ou te escolheram, para a vida;

-que independentemente do teu sofrimento, há pessoas que estão a travar lutas maiores, podes sempre ajudar;

Por fim e não menos importante que todas as outras, aprendi que vale sempre a pena enfrentar o medo! O medo provoca desconforto, mas é através das adversidades que crescemos, construímos e provocamos a mudança.

SL

 

 

 

Somos “CASA”

To Build a Home
As pessoas andam tão ocupadas a procurar pessoas perfeitas, que se esquecem de serem as melhores, para si próprio. É mais fácil sermos felizes sozinhos e não nos permitirmos que outras pessoas entrem no nosso mundinho interno. Temos que nos expor ao outro, temos que nos doar sem medos. É preciso uma grande capacidade de entrega e aceitação de nós próprios, ao mesmo tempo, é permitir-nos viver com a imperfeição do outro. 

Somos quem somos, por termos nossas histórias, nosso passado e as nossas vivências. E estas serão eternamente só NOSSAS. O vivido e sentido, estará na nossa essência.

Amar é respeitar e aceitar a diferença. É acolher o outro em nós. Somos “CASA” pronta a ser habitada, mas temos que abrir a porta, permitir que entrem e saber acolher.

SL

Hiperligação

 
First breath after coma – Explosions in the sky

Nada é tão nosso quanto nossos sentimentos, pensamentos e sonhos. A forma como encaramos a vida e como a vivemos, tem implicações muito para além de nós próprios.
Quem nos rodeia também é contagiado pela nossa essência e pelas nossas atitudes.

Conhecer-te, foi como se tivesse acordado de um longo estado de coma induzido. Abrir os olhos e ver-te diante de mim, aquela sensação imediata de reconhecimento, embora desorientada não conseguisse identificar ainda de onde, talvez pelo estado confusional característico de quem acorda aos poucos para a vida. Ao mesmo tempo, com a mesma intensidade de quem quer sentir tudo como se fosse a primeira vez ou ultima e respirar de alívio por ter sido dada uma nova oportunidade.

Aonde a vida me leva, não sei.
Ainda não sei se te encontrarei junto de mim amanhã ou mais lá à frente, ou se, só restará recordações de momentos vividos.
Nada é tão nosso, quanto os momentos que vivemos, sentimos e recordamos, esses já ninguém nos tira!
Que todos os dias, tenhamos coragem de respirar, como se estivéssemos a acordar de um coma.
SL

Coisas que quero que me digam mas ainda não ouvi: 

– que vou encontrar a paz, se não agora, um dia muito próximo

-que não vou perder tão cedo pessoas que amo e que me são importantes

-que o cancro ou graves problemas de saúde não vão  bater mais à porta dos “meus”

-que vou viver um amor bom, que me trate bem e me faça mais feliz acompanhada do que sozinha

-que vou conseguir reconhecer quando ele aparecer

-que vou ser suficientemente boa enquanto mãe e mulher para não desapontar os que trago comigo

-que vou ter forças para aguentar os solavancos que já se tornaram embalo para as minhas noites

-que não vou ser fardo para ninguém, muito menos para mim

-que vou continuar a ser tão boa amiga como os que são meus

-mas que serei sempre alertada quando sentirem que não estou a ser

-que devo ficar descansada porque todas as minhas decisões foram as acertadas para o momento vivido

-que vai valer cada esforço feito até agora

-que vou continuar a contagiar com amor e alegria os que fazem parte do meu mundo

Até lá, vou continuar a viver que parar não é solução e nem está nos meus planos!

 

41

Um destes dias falava com uma pessoa que me é muito especial, e no meio de tantos outros assuntos, houve um que me fez ficar a pensar… é que isto de estarmos no patamar dos “40” deixa-nos mais fiéis a nós próprios e a tudo o que ainda pretendemos fazer da vida.

Descobri que quero assumir um compromisso. Esta é a mudança que tenho vindo a fazer neste último ano. Quero e estou, acima de tudo, a assumir o compromisso comigo própria, de procurar ser mais feliz, de concretizar mais, de viver mais, sorrir mais e sobretudo entregar-me sempre de coração às minhas causas.

Que nunca tenha medo de dizer o que sinto e o que quero;

Que nunca tenha medo de seguir quando tudo me leva a parar;

Que nunca deixe de aproveitar o que de bom venha até mim;

Que me permita sentir e agir como se fosse uma última oportunidade;

Que consiga sempre respeitar o que acredito ser o correto para mim;

Que o meu sangue ferva de paixão pela vida e por quem levo comigo;

Que contagie os outros à minha volta, sempre com o melhor de mim;

Que nunca deixe de lutar pelo que me preenche;

Que me permita a amar sem medos e no momento certo;

Que me permita errar, porque é sinal de que experimentei.

Não há maior compromisso do que sermos fiéis a nós próprios, aos nossos sentimentos e desejos. Quem não assume consigo, não consiguirá assumir compromissos com mais ninguém. Em 1º lugar serei sempre fiel a mim e ao que acredito. Nasci para fazer a diferença e não quero menos do que isso.

Susana Leiria